Voltar

DIACONATO

 

Escala do diaconato

Acesso Restrito

O que significa diácono?

A palavra "diácono" vem de uma palavra grega (diakonos) que é encontrada algumas 30 vezes no Novo Testamento. Palavras semelhantes são diakonia (ministério ou diaconato) e diakoneo (servir ou ministrar). "Diácono" quer dizer "atendente" ou "servente". A mesma palavra descreve escravos, empregados e obreiros voluntários. A ênfase não está na posição da pessoa, mas no servo em relação ao seu trabalho. Os diáconos, ou servos, na Bíblia incluem servos domésticos (João 2:5,9), e governantes (Romanos 13:4), mas os usos mais comuns são de servos de Cristo e da igreja. Jesus usou a palavra para descrever seus discípulos, um em relação aos outros (Mateus 23:11), e Paulo usou a mesma palavra freqüentemente para descrever evangelistas ou pregadores da palavra (1 Coríntios 3:5; Efésios 6:21; etc.). Estes termos, nos usos gerais, descrevem tanto homens como mulheres (veja Lucas 10:40; Romanos 16:1). Todos os cristãos devem servir uns aos outros (1 Pedro 4:10). A palavra "diácono" é empregada num sentido específico em 1 Timóteo 3:8, onde Paulo começa a lista de qualificações de alguns servos especiais escolhidos na igreja. É claro que ele não está falando sobre servos no sentido geral (todos os cristãos), porque as qualificações definem um grupo limitado de homens. Veja as qualificações desses servos: "Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, conservando o mistério da fé com a consciência limpa. Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato. Da mesma sorte, quanto a mulheres, é necessário que sejam elas respeitáveis, não maldizentes, temperantes e fiéis em tudo. O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa. Pois os que desempenharem bem o diaconato alcançam para si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus" (1 Timóteo 3:8-13). 1 Timóteo 3:1-13 e Filipenses 1:1 mostram que esses servos são distintos dos bispos ou presbíteros. Eles servem sob a supervisão e direção dos presbíteros, auxiliando em diversos aspectos do trabalho da igreja. Em Atos 6:1-7, achamos um exemplo de homens escolhidos para servir na igreja, neste caso sob a supervisão dos apóstolos. Cada discípulo de Cristo foi feito para servir!

        

Diaconato é um ministério de leigos formado por homens e mulheres que, aos moldes bíblicos, se dispõem ao serviço auxiliador e apoiador material e espiritual na Igreja local. É um grupo de elite, posto que, para participar dele, a pessoa precisa ser escolhida com cuidado, com base em sua espiritualidade e boa reputação moral, a fim de estar fielmente ao lado de seu pastor e líder espiritual, bem como dos membros da Igreja. Na Igreja local, o cuidado para que o corpo diaconal faça um trabalho lado a lado com seu pastor é da maior importância, porque retrata que o primeiro está afinado com a Palavra e com o pensamento geral de que “Diaconato é serviço, amor e carinho ao Senhor”. A enormidade do trabalho diaconal deve ser valorizada e honrada pelos pastores e toda a liderança da igreja, tanto em nível local, regional, estadual ou nacional. É uma verdadeira jóia nas mãos do Senhor. Mas é necessário que o diácono tenha uma vida exemplar, que dê bom testemunho dentro e fora da igreja, que esteja na mesma visão do pastor, que seja dizimista e tenha uma vida com Deus, além de ter o nome limpo e ser aluno assíduo da Escola Bíblica Quadrangular.  Responsabilidades
I Timóteo 3:8-13 nos ensina que as qualificações espirituais do diaconato não são diferentes das dos pastores. Existem responsabilidades diárias, como a postura, a preocupação com a aparência e a expressão fisionômica. O diácono é a primeira impressão em uma igreja e o cartão de visita de qualquer diaconato. Além disso, o diácono deve estar sempre atento ao que está acontecendo, pois a desatenção é um prato cheio para intervenções espirituais malignas, o que pode causar grandes estragos em cultos. Enfim, o diácono deve estar pronto para tudo, desde a participação em reuniões de oração e consagração, até a vigilância na manutenção da igreja (limpeza e ordem nos cultos) e a obrigação de manejar bem a Palavra de Deus.